O Opus Dei visto por um economista

From Opus Dei info
Jump to navigationJump to search

Sou leitor assíduo deste site e reputo como de excelente nível as análises aqui apresentadas. Economista de formação, tento utilizar o ferramental de análise que adquiri ao longo do estudo de ciências econômicas para explicar o OD. Recentemente escrevi um artigo (Brincando com Números), que mostra como o Opus Dei (OD) tem se expandido de forma cada vez mais lenta. Agora, desejo mostrar que a maior parte dos relatos de sofrimento de antigos membros, apresentados neste site, tem como causa principal, o que nós em economia chamamos de informações assimétricas.

Informações assimétricas são aquelas situações em que uma das partes de um contrato possui um maior volume de informações e consegue obter vantagens sobre a outra parte. Esse tipo de situação é comum nos mercados de imóveis, de veículos, seguros e também na forma em que agem os diretores do OD.

Repare como os vendedores agem, em primeiro lugar com uma mensagem positiva do bem a ser vendido em seus anúncios publicitários. No caso dos imóveis, é comum a utilização de termos como bom estado de conservação, boa vizinhança, imóvel espaçoso, amplo, entre outros. Quando surge algum interessado, o vendedor mostra-se amigo, um companheiro que deseja que o seu cliente seja feliz com o imóvel a ser ofertado. Caso perceba, que ganhou a confiança do possível comprador, que este mostrou verdadeiro interesse no imóvel ofertado, mas ainda está inseguro, utilizará sua arma principal, o medo. Falará ao comprador que aquela é a oportunidade de sua vida, que essas condições não se repetirão, que negócio semelhante foi realizado por um preço maior. O comprador com medo acreditará nele, pois ele é o especialista, dará o sinal e assinará a escritura. Daí por diante, o corretor amigo desaparecerá (obviamente depois de receber sua comissão) e os possíveis problemas do imóvel (Barulhos na vizinhança, instalação elétrica inadequada, rede hidráulica em péssimas, ações judiciais contra o condomínio) ficarão por conta do infeliz comprador.

No OD, também ocorre a mesma assimetria de informações. Em primeiro lugar, uma mensagem para o público super atraente: a santidade no meio do mundo, viver a Religião Católica em seu local de trabalho, etc. Todos no Centro são seus amigos, tudo é sorriso e atenções com você. Quanto o envolvimento é maior e acreditamos que a proposta do OD é a melhor opção que temos, vem a proposta para ingressarmos como sócios. Como no caso dos vendedores, nesse momento, os diretores também utilizam o medo para derrubar possível resistência de nossa parte. Em muitos casos, recorrem ao apoio de um especialista, o sacerdote do Centro. Nesse momento capitulamos e ingressamos confiantes que fizemos o melhor negócio do mundo. Não é necessário descrever como é a vida na Obra depois que apitamos, basta ler os diversos depoimentos deste site para ter uma idéia de que recebemos gato por lebre.

A saída para este problema encontra-se no mesmo caminho que foi feito com os imóveis e carros usados: a disseminação da informação. Hoje existem vários sites na internet, que fornecem informações sobre preços e condições de bens, que facilitam a vida dos compradores e os protegem contra vendedores inescrupulosos.

Sites como o Opuslivre, Opuslibros, Odan apresentam de forma minuciosa e aprofundada esse lado oculto da obra de Escrivá. Esses sites funcionam como grandes imãs que conseguem atrair as várias agulhas que estão espalhadas num palheiro. O testemunho de um ex-numerário tem um efeito limitado, mas quando se consegue atrair vários egressos, que dão seu testemunho a situação muda de figura. Esse conjunto de informações passa a ter um poder de influência sobre as decisões muito grande.

Por exemplo, hoje, qualquer pai de família, que receber algum convite para conhecer colégios como Nautas, Catamarã, conseguirá através de uma pesquisa na Google obter informações adicionais neste site sobre essas escolas e seus métodos. Tais informações nunca não serão apresentadas pelas fontes oficiais. O mesmo vale a Editora Quadrante e outras iniciativas.

Como dizia o juiz americano Louis Brandeis, o sol é o melhor detergente. Acredito que a disseminação da informação sobre o OD e seus métodos acentuará o quadro de estagnação mostrado nos seus números, além de poupar muitas pessoas de situações dolorosas pela qual passamos, quando na Obra.

Antonio Madeira

Economista e ex-numerário